RSS

Ainda

E aí quero ler todos os livros da minha estante
Usar um salto alto
E experimentar um novo batom vermelho
E me sinto boba e fútil
Nesse caminho incerto
Sigo meu destino desconcerto
Mas pareço tão pequena
Perto de tudo que almejo
O mundo me chama
A vida me exige
E ainda me sinto presa
Por vezes menina num corpo de mulher
Numa cabeça de mulher
Num gozo de mulher

 
Deixe um comentário

Publicado por em 13/04/2014 em Bia Saltarelli

 

Tags:

Fragmentos II

Termino de ler esse livro e me sinto extasiada
Me espalho no chão do quarto
E me encho de mim mesma
Tento paralisar, anestesiar pensamentos
Ao menos por um segundo
Mas a cabeça continua fervendo
Olho meu reflexo no espelho
Mas vejo uma imagem embaçada e fragmentada
No relógio já são quase 2 horas
Enquanto eles dormem
Eu existo
Numa absoluta solidão
Num pequeno instante me junto novamente e sei que estou viva
Porque só sou possível fora do mundo
Só sou possível fora de mim.

 
2 Comentários

Publicado por em 06/04/2014 em Bia Saltarelli

 

Tags:

Indicados Cultura: 03/2014

Alguns de vocês já sabem que além de ser a minha livraria preferida a Livraria Cultura também é parceira do blog. Como algumas pessoas sempre me pedem sugestões de leitura decidi fazer 1 post no final de cada mês com indicações de livros que eu já li, tenho, acho interessante ou mesmo alguns que ainda desejo ler. Eventualmente também podem aparecer indicações de CDs, DVDs e artigos de papelaria. Quem tiver alguma sugestão também pode deixar nos comentários!

Março_t

Para ver informações e detalhes dos produtos é só clicar na imagem.

Atenção: Este post não é um publieditorial mas o blog faz parte do programa de afiliados da empresa.
 
2 Comentários

Publicado por em 26/03/2014 em Bia Saltarelli, Parceiros

 

Tags: , ,

Eles III – Get out of town

Inquietação. Sozinha numa madrugada de sábado. No som a música me faz um alerta” Get out of town before it’s too late
De repente me sinto pequena. Preciso me expandir. Quase sufoco nesse excesso de mim mesma. Presa na minha própria paisagem.
A vida me chama, me grita. Quase me chacoalha.
Tudo parece fora de lugar e eu me sinto bagunçada, desconectada, errada.
E aí eu entendo mais uma vez que não posso esquecer, não posso simplesmente deixar pra lá.
E é por isso que eu não paro. Vou atrás do que me queima. Do que me faz viva e inteira.
Porque a vida tem que ser mais que isso. A vida É mais que isso. Eu sei.
A vida é quase mágica para ser só aquilo que eles dizem ser “normal”.

Para ler ouvindo:

 

Tags:

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 222 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: