Bia Saltarelli, Blog

Vulnerável

Quando eu percebo que não consigo escrever sobre ele. Porque o que sinto por ele vai além. Além das palavras, além do que eles chamam de amor, além de mim. Além de sentimentos mesquinhos. Além de desejos impetuosos e passageiros. Porque nessa vida tudo mudaria se os olhos dele me desejassem. Se o corpo dele me desejasse. Se ele me quisesse. Se ele apenas me dissesse sim. Assim como eu o desejo. Inteiro e urgente. Assim como eu o quero. Com toda minha fraqueza e vulnerabilidade. Porque enquanto os outros querem a nudez do corpo, apenas ele me faz sentir essa nudez da alma. Totalmente entregue. Entregue ao amor. Entregue ao desejo. Entregue a nós.

Padrão
Bia Saltarelli, Blog

Best Quotes – 2015/1

Para ler na íntegra basta clicar em cada imagem.

2015_12 2015_8 2015_7 2015_5 2015_19 2015_16 2015_14 2015_2 2015_1 2015_3

Padrão
Bia Saltarelli, Blog

Confesso

Eu, que vivo apenas pelo desejo de amar. Eu, que busco amor em cada mínima parte da vida. Eu, que desejo insanamente me entregar tenho agora uma única vontade: me confessar. A única verdade sobre mim. Talvez a única coisa real nesse mundo. Mas a verdade mais dura, a mais difícil de aceitar e que eu te digo agora é que não consigo ser de ninguém. Eu quero mas eu não consigo. Não posso. Eu, que busco desesperadamente amor, na verdade não sei amar. Porque me fiz mulher sozinha. E só depois que ele foi embora eu pude realmente me reconhecer mulher. E nessa busca incansável me aprofundei tanto que a única saída foi me entregar a mim mesma.

Talvez porque tenho verdadeiro horror a essas relações fáceis e de aparência, às entregas rasas e covardes. Talvez porque eles se assustem tanto com a minha verdade. Talvez simplesmente porque eu ainda busco além. Talvez porque amor, na forma deles, ainda seja pouco para tudo que eu desejo.

Padrão
Bia Saltarelli, Blog

Imperfeita

É que ele não entende o alto preço que se paga quando se é tão intensa e perturbadora. Ele não vê que, quando eu me defendo tanto, eu só não quero me entregar demais. Eu, que na verdade não sou mais do que ingênua. Eu, que por vezes pareço tão cética, mas ainda sonho em amar alguém pra vida inteira. Mas ele, que me diz que sou a mulher perfeita, nem desconfia que só vivo mesmo pelos erros e imperfeições. E que a única mulher que eu ainda busco ser é a mulher dele. Não quero ser idolatrada ou idealizada. Tão distante de mim querer ocupar um santuário ou um pedestal. O único lugar que eu desejo – e necessito – estar é nos braços dele.

Padrão