RSS

2014 – Best Quotes

Para ler o texto na íntegra é só clicar nas imagens.

2014_7

2014_13

2014_17

2014_18

2014_26

2014_27

2014_28b

2014_32

2014_33

2014_37

 
Deixe um comentário

Publicado por em 14/12/2014 em Bia Saltarelli, Blog

 

Tags: , , , , , ,

Queria

Eu queria. Queria não pensar tanto, queria não pensar o tempo inteiro. Queria não ter lido tudo que eu li. Queria achar que as revistas Nova e Boa Forma tem alguma coisa útil para me ensinar. Queria achar que Sylvia Plath e outras desajustadas não sabiam tanto das coisas. Queria achar que o refrão da música Creep não diz tanto sobre mim e não ter Don’t rain on my parade como lema. Queria ser menos. Queria ser menos inconformada. Menos apaixonada e menos angustiada. Queria acreditar menos no amor e desconfiar mais das pessoas. Queria ser menos crítica e ver menos nas entrelinhas. Queria não questionar tanto. Queria ser menos apaixonada pela arte e pelas ciências humanas. Queria mais. Mais matemática, ciência, escritório fechado e rotina. Mais acordar cedo e menos noites de insônia. Mais sossego e mais ignorância. Mais tom pastel e menos preto. Queria me sentir atraída por qualquer tipinho comum. Queria ser capaz de namorar só para não ficar sozinha. Queria sentir menos. Menos desejos. Queria amar menos, querer menos, comer menos e beber menos. Mas só consigo ser mais. Mais sangue correndo nas veias, mais coração palpitante, mais vermelho vivo, mais verdade, mais amor.
 
1 comentário

Publicado por em 30/11/2014 em Bia Saltarelli, Blog

 

Tags: , , , , , , , , , , ,

Rotina – Instagram: 11/2014

11_2014

Novembro está terminando então resolvi adiantar o “momento instagram” com um pouquinho da minha rotina e do que aconteceu durante as últimas semanas. Quem quiser acompanhar tudo em tempo real é só me seguir por lá também! @biasaltarelli

 
Deixe um comentário

Publicado por em 27/11/2014 em Bia Saltarelli, Blog

 

Tags: , ,

Eles VI

Acho que minha vida será sempre uma eterna busca. Uma busca desesperada por algo que ainda não sei. Contam-se histórias, colecionam-se amores e no meio desse fogo cruzado eu estou sempre do lado de fora. Eu devo ser mesmo uma espécie de buraco negro, um abismo sem fundo, um território desconhecido e inexplorado. Haja paciência para tanto desajuste! Longe de mim ser uma pessimista. Sou antes uma exaltada que vive pelos sentimentos mais intensos. Tenho fome de amor, paixão, desejo, tesão, arte e criatividade. Às vezes não me reconheço mulher. Nem humana. Eu nem pareço pertencer à mesma espécie que eles.
 
Deixe um comentário

Publicado por em 16/11/2014 em Bia Saltarelli, Blog

 
 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.062 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: