RSS

Um sonho de valsa ou um corte de cetim: 46 não entra. (atualizado)

23 abr

Já há algum tempo a gente tem ouvido falar em democratização da moda. Para quem não tá por dentro do assunto, o fato é que andam dizendo por aí que a moda está mais acessível: tanto em relação ao preço quanto em relação aos tamanhos. Andam dizendo por aí que pessoas “plus size” passaram a ter vez, que conseguem comprar roupas “na moda”. Além disso fala-se até mesmo em modelos plus size (que, como podemos ver nesse texto da Revista TPM não são tão plus assim!)  E aí, cara leitora, eu te pergunto: onde está acontecendo essa democratização que eu não estou vendo?

O que eu vejo é que, cada vez mais existem preconceitos com pessoas gordas. Quando uma campanha publicitária resolve colocar uma gordinha no anúncio realmente chama atenção sim, mas não porque aquilo é bacana mas porque é tão incomum que chega a ser algo quase chocante. Quando uma novela coloca uma gorda no papel ela é sempre “a gorda”, com problemas de autoestima(agora mesmo em Avenida Brasil a menina gordinha é menosprezada o tempo todo pela mãe). O que eu vejo são as marcas diminuindo os tamanhos das roupas: o 42 é o novo 40. Na verdade tudo não passa de um discurso falso de aceitação. Dizem que as modelos não podem ser tão magras, que se preocupam com doenças como anorexia e bulimia, que pessoas diferentes dos padrões precisam ser aceitas mas na prática a coisa é bem diferente.

Como se não bastasse tudo isso, sexta-feira saiu uma entrevista na Isto é Dinheiro, com Alice Ferraz, fundadora da rede de blogs F*Hitz. Na entrevista, que fala sobre o e-commerce da rede de blogs, diz-se que a mulheres que vestem mais de 46 não podem entrar:

“A rede se desenvolveu e conta, desde janeiro, com uma plataforma própria de comércio eletrônico, o F*Hits Shops, cujo acesso é restrito. Ela funciona da seguinte forma: para acessá-la, a consumidora deve preencher um cadastro com informações sobre seu manequim. Se usar roupas menores que o tamanho 46, a candidata tem chances de ser aceita.”

Para começo de conversa já acho estranho você precisar ser aceita para “entrar” em uma loja. Imagina se a moda pega: se você estivesse passeando pelo shopping e para poder entrar em uma loja tivesse que passar pelo crivo da vendedora?

Mas o que mais me indigna é uma pessoa pública fazer apologia ao preconceito. Será que essas pessoas como formadoras de opinião não deveriam dar “bom exemplo”? É sério que em um mundo onde meninas morrem por causa de transtornos alimentares alguém tenha coragem de achar isso que é normal?

UPDATE!!! 

A Alice Ferraz publicou um post no seu blog pessoal dizendo que a declaração é falsa e que trata-se de um erro do jornalista: “Eu acredito na liberdade e que a moda serve para atender o desejo individual de se sentir bem! “. Para quem quiser ler o post na íntegra, segue o link: http://www.blogdaaliceferraz.com.br/2012/04/23/8536/

Ok, Alice. A gente acha bacana você ter tido essa postura de se retratar, afinal todos falam uma besteira de vez em quando né? Mas queremos ver a coisa funcionar na prática porque na rede F*Hits não tem blogueira gordinha e no e-commerce 46 nem entra né?  E se essa menina que veste 46 quisesse comprar os sapatos ou os acessórios?

 

Tags: , , , , , , , , ,

13 Respostas para “Um sonho de valsa ou um corte de cetim: 46 não entra. (atualizado)

  1. Lívia Nascimento

    23/04/2012 at 21:26

    Puuutz… arrasou Bia… preciso compartilhar esse texto… você falou tudo…. as roupas estão diminuindo…. e muito… bjokas

     
    • Bia Saltarelli

      23/04/2012 at 21:29

      Lívia,
      Andam diminuindo mesmo! A gente, que nem é “plus size” também sofre as consequências desse preconceito!
      Hoje, se você veste 40, já tá fora do padrão…

       
  2. Gabi Barbosa

    23/04/2012 at 21:45

    Essa declaração foi completamente infeliz. Aliás, pior, foi ridícula. Mas, de certa forma, ela só evidenciou o tipo de preconceito e “seleção (nada) natural” pela qual as mulheres passam todos os dias. Infelizmente a revolução está demorando a acontecer. Mas espero estar viva para ver de perto! :)

     
    • Bia Saltarelli

      23/04/2012 at 21:51

      Gabi,
      Também acho que ela só foi um pouco “mais clara” ao invés de ser falsa e fingir que qualquer pessoa pode entrar…
      Mas por um lado acho até bom porque a declaração dela deu margem para a discussão…

       
  3. daniv5

    23/04/2012 at 22:40

    Adorei o texto Bia!
    É um absurdo uma pessoa pública fazer uma declaração dessa! Usar um aspecto físico para excluir é no mínimo revoltante. Se esse lance do F*Hitz já causava antipatia agora então começo a temer por quem associa sua imagem a essa marca.
    Bjs, Dani.

     
    • Bia Saltarelli

      24/04/2012 at 10:13

      Pois é, Dani!
      Você viu a confusão que deu com a Eudora outro dia?

       
      • Larissa

        05/05/2012 at 17:15

        Nãoooo me conta amigaaa…. afinal de contas Eudora é minha concorrente…rs…

         
        • Bia Saltarelli

          05/05/2012 at 18:26

          hahaha
          Eu super prefiro a Natura!!! Aliás vc tá chique demais hein? Adorei!!!! =D

           
  4. IT GUÉLS

    23/04/2012 at 23:16

    Muito bom o texto, as máscaras estão caindo e em breve diremos: Aqui jaz F Hits.
    Bjusss

     
  5. renatavaz11

    24/04/2012 at 10:18

    Eu tenho uma loja plus size na internet (http://www.lojamulherao.com.br) e lá quem usa menos de 46 não entra. rsrsrsrs… Será que estou cometendo um preconceito às avessas? rsrsrs Olha, não acho errado o FHits vender apenas até o 44, mas essa informação precisa estar bem clara. Há muito tempo venho tentando me cadastrar e achei que o fator que me desqualificava a integrar o clube de compras era o fato de morar na Freguesia do Ó…rsrsrs
    Tenho um blog para gordinhas (http://mulherao.wordpress.com) e também gostaria de ver entre as IT girls uma mulher voluptuosa, como eu.

    Um beijo,

    Renata

     
  6. burguesinhabh

    24/04/2012 at 10:37

    EXCELENTE POST! =D

     
  7. Raquel

    24/04/2012 at 12:18

    Pois é, Bia. O preconceito tá aí, todos os dias.
    Essa cena da novela, que a menininha é humilhada pela mãe por ser gordinha, já presenciei várias vezes na vida real. Tenho uma prima gordinha desde criança e a mãe sempre falou que ela era feia e gorda. Morria de dó. Hoje ela se tornou uma moça linda, um pouquinho acima do peso, mas ela é feliz e tá certíssima em sorrir e levar a vida numa boa.
    Já achei um absurdo esse e-commerce escolher quem pode entrar, mas é ainda mais ridículo barrar quem veste acima de 46.
    Complementando o assunto. Outro dia vi alguém falando no Facebook que a Isis Valverde tá barriguda na novela das 9. OI???? É por causa desse tipo de pensamento que tá cheio de menina por aí com anorexia, bulimia,etc.
    Conheço várias mulheres na faixa dos 25 anos, que estão fazendo lipo, colocando silicone e botox. Nenhuma delas teve filho ainda e sinceramente, estavam com um corpo ótimo, nem precisavam passar por cirurgia.
    A mídia “vende” o padrão de beleza e todo mundo quer seguir. Falta um pouco de personalidade pra cada um assumir seu padrão estético e ser feliz e deixar que os outros também sejam felizes com uns quilinhos a mais, peito pequeno ou rugas na cara.
    Bjus

     
  8. Silvia Gomes

    24/04/2012 at 21:10

    Nada como coisas assim serem divulgadas.
    Olhem a mudança-pós entrevista:

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.052 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: