Caos

Eu sinto tanto, sinto o tempo todo. E de tanto sentir de repente não consigo mais escrever. Sou puxada por todos os lados, por diferentes sensações. Minhas ideias não se organizam e eu sinto como se não estivesse viva. Quanto mais eu penso mais me desordeno. Sem a escrita fico perdida. Navio sem bússola. Não tenho mais Norte, não tenho mais caminho. Tudo é caos novamente.
Mas é no caos que volto a ser. Na mais absoluta solidão. Um corpo sozinho, uma alma viva. Uma alma que grita. No caos e na escrita.
É a desordem que me ordena, é o sentimento que me faz plena.

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s