Fragmentos III

Eu, que sempre tentei ser toda na verdade não sou mais do que alguns restos. Fragmentos de um desejo pungente, restos de amores ardentes. Dos amores que eu pensei serem para sempre e hoje não passam de vagas lembranças que só sobrevivem por algumas poucas fotos guardadas. Dos amores que passaram e eu não pude viver. Dos amores que trouxeram tantas dores e dos amores certos nas horas erradas. Dos amores que me mandaram embora quando eu estava prestes a me apaixonar e dos que eu fui embora quando me pediram pra ficar. Dos amores que vieram e eu não soube amar. Dos amores que eu busquei tentando me encontrar. Dos amores que eu nunca entendi mas ainda assim não deixei de sentir.
Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s