Desajustada

De repente, depois de alguns dias de calma aparente, em mim tudo explode novamente. É tudo culpa dessa alma perturbada que se desajusta quanto mais tenta se ajustar. Desse fogo que me queima toda vez que tento apagar. É que tenho sedes afetivas insaciáveis e não sei como viver nesse mundo de relações pela metade. É muita intensidade para pouca entrega. Tanto sentimento para desejos tão pequenos. E eu, que só aprendi a ser a mulher da minha própria vida, fico pensando se algum dia ainda vou me deixar ser a mulher da vida dele.
Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s