Fora da curva

Se algumas vezes pareço por demais reservada é porque vivo em intensidade demasiada para o conformismo deles. Quando me aquieto é porque prefiro que não vejam que vivo, quase que constantemente, em um estado perturbado da alma, que dentro de mim existem emoções tão tortuosas e viscerais que causariam espanto se fossem reveladas. E que alguns chamariam loucura. E que apenas existo num fora de lugar, ou num lugar fora, um lugar fora do real, em inquietação permanente. Em algum ponto fora da curva onde não mais se explica, se sente.

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s