Confesso

Eu, que vivo apenas pelo desejo de amar. Eu, que busco amor em cada mínima parte da vida. Eu, que desejo insanamente me entregar tenho agora uma única vontade: me confessar. A única verdade sobre mim. Talvez a única coisa real nesse mundo. Mas a verdade mais dura, a mais difícil de aceitar e que eu te digo agora é que não consigo ser de ninguém. Eu quero mas eu não consigo. Não posso. Eu, que busco desesperadamente amor, na verdade não sei amar. Porque me fiz mulher sozinha. E só depois que ele foi embora eu pude realmente me reconhecer mulher. E nessa busca incansável me aprofundei tanto que a única saída foi me entregar a mim mesma.

Talvez porque tenho verdadeiro horror a essas relações fáceis e de aparência, às entregas rasas e covardes. Talvez porque eles se assustem tanto com a minha verdade. Talvez simplesmente porque eu ainda busco além. Talvez porque amor, na forma deles, ainda seja pouco para tudo que eu desejo.

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s