04:19

Outra madrugada. Deitada em posição fetal. Fecho os olhos mas o sono não vem. Meu único sonho é retornar ao útero. A saudade corrói como úlcera hemorrágica. Como um eterno regurgitar de sentimentos. Sinto tua falta como se tivesse me arrancado um órgão vital. Pareço bem, mas há falta em tudo que eu vivo. Todo ar não é o bastante para me fazer respirar. Toda multidão é solidão. Todos os homens do mundo ainda seriam insuficientes. Viver parece um pesadelo, como se todos os dias fossem 04:19 daquela quarta-feira, quando você me mandou embora, “me disse pra ser feliz e passar bem” como na canção do Chico.

04:19

Another night. Lying in fetal position. I close my eyes but sleep doesn’t come. My only dream is return to the womb. Your lack is like a hemorrhagic ulcer. Like an everlasting regurgitating of feelings. I miss you like you ripped out one of my vital organ. I seem fine, but there is an empty in everything that I live. The air is not enough to making me breathe. Every crowd is just a loneliness. Every men in the world would still be insufficient. Living seems like a nightmare, like each day was 4:19 a.m that wednesday, when you sent me away, “told me to be happy and to be well” as in Chico Buarque’s song.

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s