Cruel

“Olhos nos olhos quero ver o que você faz ao sentir que sem você eu passo bem demais” canta o Chico como se me dissesse pra tentar. Mas ele é cruel. Não consegue me ver livre. Não consegue me ver bem que volta. Não volta para ficar, mas para desatinar. O corpo, o desejo. O sexo. A alma. Aquela obstinação em amar. Ainda tem medo demais para ficar mas sabe que esse amor me alcança até os poros. Ainda me inflama até os ossos.

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s