Cruel

“Olhos nos olhos quero ver o que você faz ao sentir que sem você eu passo bem demais” canta o Chico como se me dissesse pra tentar. Mas ele é cruel. Não consegue me ver livre. Não consegue me ver bem que volta. Não volta para ficar, mas para desatinar. O corpo, o desejo. O sexo. A alma. Aquela obstinação em amar. Ainda tem medo demais para ficar mas sabe que esse amor me alcança até os poros. Ainda me inflama até os ossos.

Anúncios

2 comentários em “Cruel

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s