Veneno

Ficar longe é ser violentada a cada dia. Como dar o último suspiro. Como ser enterrada viva. Com terra que sufoca. Como cortar os pulsos com gilete cega.
É como transpirar quando a febre passa. Calafrios a todo instante. Como quem tenta extrair todo o veneno com conta-gotas. Lentamente. Arrancando curativos e jogando álcool em feridas abertas.
Você, que um dia foi amor, agora é desatino. E o amor que um dia foi pra sempre agora é incômodo. Como cortar o dedo em folha de papel. Como bolha de sapato novo apertado.
Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s