The last one: adeus

“Then left with a heart that is breaking.” É com violência que fecho o Spotify enquanto escuto as últimas notas e a voz de Dean Martin. Com a mesma vontade que tenho de te deletar da minha vida. De uma só vez. “But nevertheless I’m in love with you”. Mas tudo o que sobrou foram lembranças, restos de amor barato. Faço de tudo para anestesiar sentimentos. Agora sei que aquela noite não passou de uma despedida. Enquanto vejo tudo fora de lugar prefere, mais uma vez, se esconder, fingir que está tudo certo e continuar distante. Ainda que o deseje a cada noite nós dois não fazemos mais sentido. E pela primeira vez eu deixei de acreditar. Existem possibilidades demais para me prender à quem só me deixa solta demais. Enquanto eu incendeio a cada instante com a desmedida de meus sentimentos você insiste em buscar máscaras, armaduras e válvulas de escape mornas que se encaixem no seu mundinho perfeito. Ainda é árduo entender que escolha “gostar muito”. Está faminto de amor, mas é covarde para amar.

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s