Faminta

Pareço bem.
Invisto. Brinco. Seduzo cada um que me cruza o caminho.
Finjo.
Cada dia um martírio. Cada noite de insônia um fracasso. Falho miseravelmente. Nessa decisão de me manter distante. Longe sim porque foi assim que escolheu. Distante ainda é muito para o que sou capaz.
Armo essa fortaleza para enfrentar o mundo, mas a cada segundo você é a minha fraqueza.
O corpo grita esse vazio. Essa falta.
Exausta de me doar tão completamente.
Desejo. Fome. Insaciável.
Não consigo nem olhar para o espelho,
Olhar para mim é ver você.
Meu corpo ainda é faminto de ti.

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s