Quebra-cabeças

Todas as inquietações me vem à tona hoje como quem arranca cascas de machucados com as unhas e deixa sangrar uma ferida que nunca cicatriza. Viver nesta cidade é um martírio crônico. As ruas não me cabem. As pessoas me olham mas não me enxergam. Só veem um padrão, como embalagens cuidadosamente dispostas na prateleira…

Domingo

Domingo. Lá fora gritos de torcedores e música alta. Pareço mesmo viver à parte porque alheia a todos os estímulos, só a frase daquele filme sobre Emily Dickinson que assisti há 2 semanas, ainda insiste em martelar na minha cabeça, como se estivesse introjetada no corpo: “nós, que nascemos privados de um tipo específico de…

Outono

Outono que mais parece verão. A cabeça dilata enquanto ainda insisto na besteira de me entregar até os poros. Ingênua, talvez. Bato recordes de ingestão de ibuprofeno e mais uma vez me vejo largada, sem lugar nessa vida. Cansei de ser assim. Sem dono. Cansei de me ver mulher. Mulher e sozinha. Já passei dos 30…

Peso

Sempre achei que o pior seria nos ver morrer. Acabamos enterrados, soterrados a cada respiração, com uma nova camada de terra. A cada dia mais distantes. Mas o pior é te ver e perceber que somos melhores longe um do outro. Você parece mais solto, pronto pra caminhar sozinho de novo e eu tirei todo…