Verão

Noite de verão. Corpo quente, pele nua e pés descalços. Banho gelado e calcinha de algodão. Nó nos cabelos. Alma sedenta e o gosto de um gole de cerveja. É calor que invade o ambiente. Luz apagada, janela aberta e corpo sem dono jogado no chão. Overdose de jazz e blues. Na playlist aleatória uma voz suave canta “some like it hot”. E eu sem lugar. De coração todo sozinho, corpo que clama por vontades saciadas e alma que pede socorro. Desejando frio, vinho e edredom. Para me jogar debaixo das cobertas como para não ficar sozinha. Eu gosto do inverno porque na minha alma é verão o ano inteiro. É calor, fogo e febre que duram todos os dias do ano.