Bia Saltarelli

Atualizado em 01/2013

Na minha vida profissional já participei de um número considerável de entrevistas.  Daí, que em meus devaneios, percebi que uma das coisas que mais me incomoda é o currículo.

Gente, não querendo denegrir os psicólogos ou as empresas de RH, mas fala sério né? Desde quanto tópicos como Formação Acadêmica, Experiência Profissional, Resumo das Qualificações, etc, etc, etc… definem que tipo de profissional é aquele (tá, eu sei que ajuda bastante e é preciso existir uma forma de seleção então, que seja né?). Sinceramente eu acredito que, em muitos casos, e neste eu me incluo, criatividade, paixão e disposição e vontade de trabalhar deveriam contar mais do que pós em sei lá o que, MBA não sei onde e experiência em não sei quantas mil empresas.

Então, resolvi aproveitar o título desse blog e, até mesmo como forma de me apresentar para aqueles que vierem aqui saberem do que se trata vou postar o meu currículo, só que do meu jeito.

Beatriz Viana Lopes Saltarelli, ou Bia Saltarelli, 28 anos, capricorniana e mineirinha de BH trabalha na área de comunicação desde sempre. Chegou a pensar em cursar direito e história, mas desistiu ao perceber que seriam sérios e burocráticos demais para seu jeito excessivamente prático. Tem sede de aprendizado e sempre se destacou em história, português e literatura, mas gostava mesmo de ir ao colégio para estar com os amigos. Aliás, acredita que sociabilidade é uma das características mais marcantes do seu perfil. Muitos comentam sobre sua habilidade de se relacionar com diferentes tipos de pessoas e deixar os lugares sempre mais animados. Mesmo assim, tem um mundo interno ao qual só ela tem acesso.

Apesar dos pesares até que tem dado certo. É formada em Comunicação Social com habilitação em Produção Editorial pela UniBH e técnico em design pelo SENAI-MG. Ainda na faculdade se apaixonou por marketing e 6 meses depois de formada fez um MBA marketing pelo IBMEC MG. Já foi designer de uma editora e até pouco tempo trabalhava como analista de marketing de uma indústria de cosméticos. Deixou o emprego porque sentiu que sua missão ali estava cumprida e estava na hora de alçar voos bem mais altos.

Há algum tempo começou um projeto despretensioso de um blog pessoal e acabou redescobrindo sua paixão pela escrita.

Adora BH, mas ama SP e, caso surgisse uma boa oportunidade, se mudaria para lá sem pensar duas vezes. Na verdade, por uma boa oportunidade cogitaria se mudar para vários lugares. É apaixonada pela vida e nasceu ligada nos 220 volts. Ama sua família e seus amigos. Adora ficar em casa com seus filmes e livros, mas ama viajar. Acha que a vida não seria tão interessante sem música. É viciada em internet e adora o modo como a rede a mantém sempre informada e antenada. Ama junkie food, mas gostaria de ser mais saudável. Quando criança nunca gostou de bonecas. Sempre preferiu os super heróis e se sente quase um deles quando pratica Kung Fu. Às vezes fica triste, faz um drama e chora por qualquer coisa. Mas seu estado normal é “de bem com a vida.”

Tem medo de atravessar em passarelas. Odeia insetos e pombos. É ansiosa e um pouco impaciente. Às vezes, pelo excesso de racionalidade com que toma decisões pode parecer um pouco insensível, mas garante que não é. Tem plena consciência dos seus defeitos. Admite seus erros e pede desculpas quando é preciso. Procura aprender com as adversidades e pensa que, na vida, o importante é evoluir.

Acredita que: Deus escreve certo por linhas tortas (ou talvez a gente é que leia mal…), “amor só dura em liberdade”; um abraço pode ser muito melhor do que um beijo; respeito e educação são fundamentais; um sorriso quebra qualquer clima estranho; felicidade vem de dentro; destino a gente faz e, “quem sabe faz a hora não espera acontecer”.