Insônia II

Porque durante o dia eu posso até ser parecida com eles, mas é durante a noite que minha alma sabe viver. Como bicho que sai à caça para sobrevivência. Nessas noites de insônia nas quais todos os desejos e pensamentos parecem tomar forma. Nas noites de solidão e silêncio quando não caibo mais em mim e pareço ser cuspida pra fora. Como lobisomem em noite de lua cheia. Eu me torno essencialmente mulher quando o sol se põe. Mais mulher, mais fêmea. Fêmea no cio tomada pelo instinto.